segunda-feira, junho 19, 2017

América sem Carbono: é o que se quer.

Começa hoje o seminário Cidade Bem Tratada, na Assembleia  Legislativa do Rio Grande do Sul. Porto Alegre amanheceu nublada e fria. Temperatura perto dos 10 graus. Acho que durante os debates no seminário e na TV "o tempo vai esquentar". Afinal o Estado aposta no carvão e nós do Instituto IDEAL- numa América sem Carbono.

Poucos por aqui sabem que a energia solar fotovoltaica cresceu 340% em 2016. E tão pouco sabem, que Rio Grande do Sul ocupa o terceiro lugar no ranking nacional de instalações já realizadas. E que em países com forte presença do uso da carvão na matriz energética, como Alemanha, Austrália e EUA, o custo da energia solar já é competitivo com a energia produzida pela queima do carvão.

Segundo o relatório da Bloomberg, de 15 de junho, o uso do carvão como fonte de energia desaba na Europa e nos EUA (*). E por aqui a ENGIE, maior empresa privada de geração de energia, dona das grandes usinas térmicas a carvão operando no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, já anunciou que vai se desfazer de suas usinas.(**)

(*) A Bloomberg é a principal agência de risco no setor de energia.

(**) A ENGIE, antiga Tractebel, é a maior empresa de energia elétrica do mundo. A decisão de abandonar a energia elétrica produzida pela queima de carvão, recentemente anunciada, está de acordo com a politica global da empresa em defesa do clima e das energias renováveis.

PS- num final de semana onde Joesley e Temer mostram o que realmente são, a boa nova ficou por conta da Parada Gay em São Paulo. Três milhões de pessoas ocupam as ruas em paz para protestar contra o governo e em defesa do Estado laico. 

Um comentário:

Hélcio Capucci Bastos Capucci disse...

Acredito que teríamos muito mais instalações se o governo, ao invés de roubar o povo, tivesse programas nas prefeituras de incentivo à pessoas que querem fazer suas próprias instalações, contando com suporte técnico que pessoas especializadas que seriam contratadas pelas próprias prefeituras.
Concordo que Joesley e Temer são dois canalhas, mas faltam dezenas de nomes nesta relação que ajudaram a afundar o Brasil.
Não tenho nada contra a parada gay. Mas, três milhões numa parada desta, e quando o Brasil mais necessitou de apoio da população contra os atuais desmandos de políticos juízes, etc, apareceram meia dúzia de gatos pingados. Isto é uma vergonha para o país e vergonha perante a comunidade internacional.